PARE OLHE ESCUTE

ESCOSTEGUY Vida e obra

sábado, 16 de julio de 2016

DO AMO AO AMOR

 DO AMO AO AMOR

Exposições: XX Salão Nacional de Arte Moderna, RJ, 1971  e
Objeto na Arte 60/70, Fundação Armando Alvares Penteado, SP, 1978


                                                        Estrutura leve e articula  em torno de um eixo que, exposta ao ar livre,  permitia a rotação das letras pela força do vento.
                        

 Nas palavras de Pedro Geraldo Escosteguy:
"O amor é assim: anda sempre a procura, é duplo e forma o infinito".


0 comentarios:

Publicar un comentario

Suscribirse a Enviar comentarios [Atom]

Enlaces a esta entrada:

Crear un enlace

<< Página principal